EmpregabilidadeEspeciais

Conheça 4 futuras carreiras na educação

0

A transformação da educação é um processo em andamento. E esse movimento é compulsório. Enquanto a educação a distância já está assimilada por estudantes, professores e pelo mercado em geral, algumas inovações ainda não se popularizaram. Mas isso é questão de tempo.

É o caso, por exemplo, das soluções de machine learning, que oferecem ao aluno a aprendizagem de maneira individualizada e personalizada graças à tecnologia dos algoritmos trabalhados por uma máquina. Outros recursos cada vez mais sofisticados incluem a realidade aumentada e, claro, a inteligência artificial.

Leia mais: Futuro do trabalho, IES inovadoras, tecnologias: os insights do Fnesp

Nesse contexto, o papel dos profissionais do ramo educacional – não necessariamente só professores – passará por uma inevitável transformação. Novas carreiras e funções devem surgir. Com base no Mapa de Ensino Superior no Brasil 2018, lançado em outubro pelo Semesp, o Desafios da Educação destaca quatro dessas possíveis profissões.

1. Professor digital: trata-se de um profissional que evolui a partir do crescimento da educação a distância. Com a expansão da modalidade, as salas de aula virtuais ganham espaço nas instituições – que devem ampliar a captação de alunos. Fora das IES, a sala de aula virtual também se revela uma oportunidade no mercado de cursos online. As plataformas virtuais permitem ao professor fazer a planificação do processo de ensino e aprendizagem e um monitoramento mais assertivo do trabalho através do learning analytics. Familiaridade com interação digital é considerada peça-chave na carreira de professor digital, assim como conhecimentos em áreas como matemática, estatística e software de apresentação de vídeo.

Leia mais: Learning analytics: o poder dos dados na instituição de ensino superior

2. Tutor de curiosidade: a tarefa de inspirar e despertar curiosidade nos estudantes sempre foi um atributo típico da carreira de professor. A diferença, aqui, é que o tutor de curiosidade vai contra modelos tradicionais de ensino, pautados em sistemas pré-estabelecidos. Recomenda-se a esse profissional conhecimentos em legislação, educação, psicologia e inovação.

3. Mentor para o desenvolvimento do conhecimento: responsável por indicar cursos específicos ao estudante, esse profissional também sugere leituras e viagens aos alunos. Na instituição de ensino ou mesmo numa empresa, caberá a ele, ainda, aconselhar o departamento de gestão do capital humano. Focada na aprendizagem continuada, a carreira de mentor para o desenvolvimento do conhecimento requer competências em campos como psicologia, inovação, educação e recursos humanos.

4. Desenvolvedor de material online: atualização profissional, desenvolvimento de novas habilidades e retreinamentos são exigências cada vez mais comuns feitas pelo mercado. Quem deverá suprir demandas assim serão os desenvolvedores de material online. A função que requer, essencialmente, conhecimentos em diagramação, editoração, criatividade e familiaridade com ferramentas de edição de textos, imagens e vídeos. O desenvolvimento de materiais online são um caminho sem volta, já que no futuro a educação deverá estar mais presente nas plataformas digitais do que nos prédios das instituições de ensino.

Leia mais: Phill Miller, da Blackboard, e os quatro princípios da educação do futuro

Confira a série Educação e trabalho

 

Redação
A redação do Desafios da Educação é composta de jornalistas, educadores e especialistas em educação superior.

VOCÊ PODE GOSTAR

Comentários

Comentários fechados.