0

A semana pedagógica é um dos eventos mais importantes do calendário das instituições de ensino superior (IES). Realizada logo após o recesso dos professores, trata-se de um momento privilegiado para debater a formação docente.

Durante esse período, o objetivo é abordar temas e práticas que serão desenvolvidos ao longo do semestre. Assim, o evento equivale ao que para os estudantes é a semana acadêmica –quando, por um breve período, eles deixam de frequentar as aulas tradicionais para participar de palestras, oficinas e workshops.

À medida que a educação se transforma, com a inclusão de novas tecnologias e metodologias de ensino, ter o aluno apenas como um espectador passivo durante esses eventos não faz mais sentido. É por isso que as IES estão indo além, deixando de priorizar apenas temas eminentemente acadêmicos e fazendo com que os estudantes sejam protagonistas.

Então, por que com os docentes deveria ser diferente? Não há como engajar o aluno se o professor não falar a mesma “língua”. A semana pedagógica deve ser, sim, um espaço para discutir o conhecimento científico, mas também pode ser uma oportunidade para os professores colocarem a mão na massa.

O portal Desafios da Educação já trouxe um guia sobre como planejar a semana pedagógica nas IES. Agora, com o auxílio da coordenadora de negócios da Plataforma A, Raphaela Novaes de Moraes, vamos mostrar como aplicar esses conceitos na prática, utilizando três soluções da plataforma: as Unidades de Aprendizagem (UAs), a plataforma LXP (Learning Experience Platform) e os objetos imersivos.

Quando o professor também é aluno

Para Raphaela Novaes, a semana pedagógica é o momento de potencializar boas práticas educacionais, promover trocas de experiências e planejar um semestre com experiências de aprendizagem “realmente encantadoras”. Algo que, segundo ela, nem sempre é possível na rotina corrida dos professores.

“O fazer docente é, em sua maioria das vezes, solitário. E quando falamos do contexto do ensino superior, em que muitas vezes o professor precisa se organizar com diversos e distintos horários, o entra e sai de sala de aula permite apenas um rápido café na sala dos professores e não mais que isso”, afirma. “Planejar experiências pedagógicas significativas demanda tempo e, quando isso é feito de maneira colaborativa, os resultados certamente são muito melhores.”

Nesse sentido, a melhor maneira de aprender a fazer é fazendo. “Falamos isso a respeito dos nossos alunos, mas é importante olharmos a formação docente dessa maneira também. Na semana pedagógica, podemos colocar o professor em contato com as mais diversas ferramentas educacionais, em uma meta-aprendizagem que o permita ser aluno enquanto pensa nas estratégias didáticas para utilizar enquanto docente”, acredita Moraes.


Leia mais:


Explorando a tecnologia

Com atividades práticas durante a semana pedagógica, o professor pode explorar metodologias ativas para planejar suas aulas, e colocar-se no lugar do aluno, colaborando junto com seus colegas. Segundo Moraes, uma boa estratégia é criar uma sala de aula virtual na plataforma LXP para os educadores, na qual serão compartilhados todos os materiais trabalhados durante o evento.

“Também podemos, ainda dentro do LXP, desenhar toda a trilha de formação da semana pedagógica para que o professor possa acompanhar mesmo aqueles encontros dos quais não consiga participar”, diz a coordenadora de negócios da +A Educação. “Nesse aspecto, o uso do LXP associado com as UAs, fazendo com que professor tenha momentos síncronos e assíncronos nessa trajetória, pode ser ainda mais enriquecedor.”

Uma boa opção para organizar uma semana pedagógica enriquecedora para os educadores é explorar o catálogo da + A Educação. O acervo conta com mais de 20 mil Unidades de Aprendizagem e conteúdo para metodologias ativas de dezenas de cursos de graduação. “Lançamos recentemente UAs sobre inteligência artificial, tema tão necessário para o debate no contexto educacional”, lembra Moraes.

Professores precisam ser preparados a ensinar por meio de objetos imersivos.  Crédito: Divulgação/+A Educação.

Como usar a soluções da +A Educação na semana pedagógica

Trabalhar as metodologias ativas também faz com que os professores, já tendo vivido essa experiência como alunos, se sintam mais confortáveis em planejar suas aulas. Todo esse conteúdo pode ser utilizado dentro ou fora do LXP para enriquecer a semana pedagógica – e também a acadêmica.

A seguir, duas dicas da coordenadora de negócios da +A Educação, Raphaela Moraes, para utilizar soluções da plataforma na semana pedagógica da sua IES:

  1. Realizar um TBL (Team Based Learning, ou aprendizagem baseada em equipes), tendo como referência as questões de uma Unidade de Aprendizagem

“Nessa atividade, após selecionar uma UA que fale sobre o tema ‘educação’, os professores deverão responder a exercícios de múltipla escolha, primeiro de maneira individual, depois em equipe e, por fim, entre equipes. Devem ser as mesmas questões, pois a ideia é que a divergência nas respostas cause discussões enriquecedoras sobre o tema. É importante ressaltar que os professores devem realizar uma leitura prévia (o que também levanta uma importante discussão sobre a sala de aula invertida).

  1. Realizar uma rotação por equipes

Nessa atividade, após selecionar alguns objetos imersivos das áreas de atuação dos professores, os docentes devem se dividir em equipes e propor aulas com o uso de vídeos 360° e objetos 3D. Os elementos selecionados ficam em cima das mesas e os grupos fazem a rotação entre os objetos, permitindo que todos os componentes conheçam e possam participar do planejamento didático com o uso deles. Um professor, que será o relator, ficará no grupo de origem, aquele em que o objeto didático faz parte da temática de sua disciplina.

***

Há diversas maneiras de aproveitar a semana pedagógica de uma forma realmente transformadora. Mas, para Raphaela Moraes, apenas promover palestras e outras atividades expositivas não é uma delas.

“Isso retrata a sala de aula que não queremos que nossos professores reproduzam. Façamos das nossas semanas pedagógicas aquilo que queremos que nossos docentes pratiquem em aula”, conclui.

Quer implementar na sua Instituição alguma das tecnologias da Plataforma A? Clique aqui e fale com um especialista.

Leia mais:

Redação
A redação do portal Desafios da Educação é formada por jornalistas, educadores e especialistas em ensino básico e superior.

    You may also like

    Comments

    Leave a reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.