Avaliação

Enade: a importância para a IES dos simulados durante a graduação

0

Obter um bom desempenho nas avaliações institucionais deveria ser o foco de toda e qualquer IES. Isso significa obter os melhores resultados no Enade, por exemplo. O Exame Nacional de Desempenho do Estudantes é um dos principais medidores da qualidade do ensino superior no Brasil.

O Enade é aplicado anualmente em alunos em fase de conclusão de curso bacharelado e superiores de tecnologia presencial e a distância – em instituições públicas e privadas. O objetivo primário da prova é conferir o conhecimento dos concluintes em relação às diretrizes curriculares, além do desenvolvimento de competências e habilidades necessárias à formação dos estudantes.

Como consequência, as notas dos alunos servem de base para avaliação de qualidade dos cursos. Por isso, os gestores compartilham um desafio que se repete ano após ano: preparar alunos para o Enade.

Entre as práticas mais importantes nesse processo de preparação estão os simulados. Como sugere o próprio nome, tratam-se de provas simuladas, uma estratégia tradicional especialmente para alunos de cursos preparatórios para vestibulares e Enem. Esse tipo de teste faz o estudante conhecer as questões, administrar o tempo de prova e controlar o nervosismo.

Alguns estudos mostram que os exames simulados são a melhor maneira de se preparar para provas reais. Isso porque eles (os simulados) promovem a prática de recuperação espaçada, com o aprendiz retirando a informação de sua memória ao aplicando-a à pergunta, o que fortalece a informação na memória. Além disso, os simulados alertam para tópicos que o aluno não entende completamente e que precisa de reforço.

A importância do simulado

Seguimos com o exemplo do Enade. O exame é direcionado a avaliar o conhecimento do aluno. Ponto. Mas sua nota (formada pelo desempenho dos alunos) tem um efeito cascata. Afinal, uma boa performance gera pontos em termos de reputação à IES.

Leia mais: Como melhorar o desempenho dos cursos de Medicina no Enade

Conseguir um bom desempenho não apenas gera destaque no mercado, como também revela a eficiência do contrato pedagógico, metodologia aplicada e a capacitação oferecida aos estudantes. Daí a necessidade de conscientizar os alunos sobre a importância da prova e oferecer facilidades para os estudantes e também fazer uso de recursos tecnológicos.

Neste caso, cabe lembrar que o Enade é composto por 40 questões divididas em duas partes. São elas:

  • 10 questões de formação geral: sendo duas questões discursivas e oito de múltipla escolha;
  • 30 questões de conhecimentos específicos da área: sendo três questões discursivas e 27 de múltipla escolha, que envolvem resolução de problemas e estudos de casos.

A simulação do Enade funciona como a etapa prática da preparação, capacitando os estudantes para as 40 questões referentes ao curso superior. De forma geral, aos professores, os simulados constituem uma ferramenta valiosa para diagnóstico e planejamento pedagógico. Para os alunos, vale o conhecimento de prova e fixação dos conteúdos.

Leia mais: O que é o Conceito Enade. E como ele se aplica à IES

O trabalho de preparar os alunos para as questões que serão cobradas no Exame evidencia o que tem que ser destacado em sala de aula e estudado mais profundamente. Esse exercício, no entanto, deve ser feito não apenas para a preparação do Enade, mas também pensando na formação profissional dos estudantes, já que a prova avalia habilidades e competências necessárias para os concluintes de cada curso.

Dessa forma, se preparar para o Enade por meio de simulados é uma ótima maneira dos alunos adquirirem os conhecimentos fundamentais para uma carreira profissional – e, ainda, deixá-los tranquilos em relação à prova.

Como elaborar os simulados Enade

O primeiro passo é a IES realizar uma avaliação inicial, que irá ajudar os professores a entender quais são as principais competências que precisam ser desenvolvidas nos estudantes. Além de elaborar um plano pedagógico para nivelar o conhecimento dos alunos.

Essa avaliação irá abastecer os professores de informações para as próximas etapas de preparação para o Enade. Por isso, é muito necessário desenvolver um cronograma de preparação para o Enade, que pode contar com um simulado inicial, simulados institucionais e um simulado final. Dessa forma, a instituição irá garantir um trabalho de preparação bem eficiente.

Apesar de ser um método muito importante, não é fácil. Simulados são soluções que precisam de tempo dos professores e gestores para a elaboração dos testes, correção e análise. Daí a necessidade de lançar mão de tecnologias que auxiliem o processo.

Plataformas de avaliação são ferramentas que agilizam a elaboração dos simulados e permitem que os professores focalizem em decisões pedagógicas voltadas à aprendizagem dos alunos. Tecnologias completas – que tenham um banco de questões amplo, bem produzido e atualizado – são indispensáveis nessa etapa, fazendo diferença positiva tanto à IES quanto ao alunado.

Leia mais: Nota máxima: a receita de três coordenadores para obter Conceito 5 no Enade

Redação
A redação do portal Desafios da Educação é formada por jornalistas, educadores e especialistas em ensino básico e superior.

    VOCÊ PODE GOSTAR

    Comentários

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.