Especiais

Inclusão e acessibilidade no ensino superior

0
Estudante da Unipampa, que utiliza cadeira de rodas, apresenta trabalho sobre acessibilidade em seminário. Crédito: Milene Marchezan.

Estudante da Unipampa, que utiliza cadeira de rodas, apresenta trabalho sobre acessibilidade em seminário. Crédito: Milene Marchezan.

Este texto é diferente. Ele foi escrito com base nas normas de um manual de conteúdo acessível. Começamos com frases curtas. Palavras simples. Tudo para facilitar a leitura. Até mesmo a imagem ilustrativa e sua descrição foram pensadas tendo a acessibilidade em mente.

O cuidado não é à toa. Este é o texto introdutório da nova série “Inclusão e acessibilidade no ensino superior”. Trata-se de um conjunto de reportagens especiais e publicadas no portal Desafios da Educação.

Nesta série, o leitor lerá artigos sobre

A inclusão de jovens adultos com necessidades educacionais especiais é um tema latente, pouco explorado pela imprensa. O tema ganha ainda mais relevância após a dissolução, em janeiro, da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão Social (Secadi), órgão que era vinculado ao Ministério da Educação (MEC).

A nova série de reportagens traz números atualizados, histórias, opiniões, exemplos bem-sucedidos e desafios a serem enfrentados pelas instituições de ensino superior, sob o olhar da inclusão e da acessibilidade.

De acordo com o último censo do setor, publicado em 2017, o Brasil tem 38 mil universitários com deficiência física, sensorial ou intelectual. O número também inclui estudantes com transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação.

O Brasil tem 45 milhões de pessoas com deficiência. Isso representa quase 24 por cento da população. No mercado de trabalho, porém, as pessoas com deficiência são apenas 0,9 por cento. Ou seja, 418 mil do total de carteiras assinadas, segundo dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais), de 2016.

Além do mais, no contexto educativo do século 21, todo estudante se beneficia da inclusão. Ferramentas que facilitam o dia a dia também são formas de promover acessibilidade. O conceito se estende a estudantes estrangeiros, alunos que vivem em áreas remotas, idosos, mais atarefados, pobres e que sofrem com problemas familiares.

A série “Inclusão e acessibilidade no ensino superior” é produzida pelo portal Desafios da Educação com reportagem e edição de Juliana Irala, Larissa Pessi, Laura Lima e Leonardo Pujol.

Confira a série Inclusão e acessibilidade no ensino superior

Leia outras reportagens especiais do Desafios da Educação.

Leonardo Pujol
Leonardo Pujol é editor do Desafios da Educação e sócio-diretor da República – Agência de Conteúdo.

VOCÊ PODE GOSTAR

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.