Fórum de LiderançasGestão

EAD e inteligência comercial dão competitividade às IES

0

Um modelo de captação apoiado apenas em diferencias acadêmicos já não é o suficiente para atrair os alunos para a IES. Crédito: Wilson Dias/Agência Brasil.

Em apenas uma década, o ensino superior brasileiro passou por profundas transformações. Nesse contexto estão quebras de paradigmas em sala de aula, surgimento de novas plataformas e, especialmente, alterações nas demandas dos alunos.

A realidade atual se apoia em duas frentes. Uma delas é a inovação de produtos via educação a distância (EAD), a partir do emprego de tecnologia no processo de aprendizagem – conforme o perfil da demanda. A outra diz respeito à inteligência comercial.

Foi sobre essas duas frentes que Daniel Infante palestrou na última edição do Fórum de Lideranças: Desafios da Educação, que aconteceu em abril, em São Paulo. Fundador e sócio-diretor da Educa Insights, consultoria especializada em soluções e pesquisas de marketing para educação, Infante salientou que, sem a EAD, as instituições de ensino superior (IES) chegam a abdicar de mais de 50% do mercado potencial.

Leia mais: Os destaques do Fórum de Lideranças: Desafios da Educação 2019

EAD: primeiro passo da inovação

O cálculo do sócio-diretor da Educa Insights está diretamente relacionado à renda média do brasileiro. Segundo ele, mais da metade dos 61 milhões de potenciais alunos do país podem pagar no máximo R$ 450 mensais para cursar uma faculdade. Atualmente, a mensalidade média na EAD é de R$ 265.

Para IES que vão iniciar a operação em EAD, o ensino híbrido pode ser o melhor caminho. De acordo com estudos da Educa Insights, a maior parte dos alunos não quer – ou não pode – frequentar diariamente um campus.

“Além de endereçar a questão da acessibilidade, a gestão de um portfólio com múltiplos formatos de curso se ajusta ao perfil do estudo moderno”, diz Infante. Assim, a combinação entre presencialidade e preço acaba se tornando peça-chave nessa equação.

Leia mais: Com EAD em 40% da carga horária, ensino híbrido ganha espaço

Fórum de Lideranças: Desafios da Educação 2019: Daniel Infante, da Educa Insights, explica como adequar a IES à realidade do setor. Crédito: divulgação.

Um dos principais desafios para o sucesso do ensino híbrido, no entanto, é a definição do modelo. Afinal, não existe uma oferta padrão para todas as IES. Aqui, ressaltou Infante, é preciso ter atenção para não confundir com aula semipresencial.

Errar na modelagem pode prejudicar a estratégia da IES. Daí a importância de investir na definição dos produtos EAD.

Muito além da marca

A captação de alunos continua sendo uma luta diária das IES. Até porque, em pleno século 21, o simples apelo de marca já deixou de ser a peça-chave para uma captação inteligente.

A maior parte dos alunos decidem pela IES assim que a nota do Enem é divulgada – entre janeiro e fevereiro. Assim, é importante que a instituição mantenha o Enem no radar – pois é o exame que move o comportamento do estudante durante o período de captação. Soma-se a isso o fato de o Enem ser sinônimo de acesso nos mais diferentes níveis.

Outros recursos, como Sisu, ProUni e Fies, também fomentam a curva de captação das IES particulares para os primeiros meses do ano.

Leia mais: Por bolsas e descontos, alunos estão concluindo matrículas em março

Algumas instituições tentam antecipar contratos, mas Daniel Infante não vê o movimento com naturalidade. “O mercado já aprendeu que a divulgação da nota do Enem tem relação direta com a maior facilidade de ingresso no ensino superior”, diz ele.

Outro gargalo comum na captação são os descontos. Quando feitos tardiamente, podem fazer com que a IES perca o calouro. Além disso, os descontos de curto prazo deixam a instituição mais vulnerável a perder o estudante depois da promoção.

Ademais, a banalização do desconto muitas vezes cria distorções mercadológicas. “Não dá para reduzir o ticket do curso inteiro só para não perder o aluno. O que defendemos é uma política assertiva de descontos baseada no perfil dos alunos já matriculados”, complementa.

<< ACESSE O CONTEÚDO DO FÓRUM DE LIDERANÇAS: DESAFIOS DA EDUCAÇÃO 2019 >>

VOCÊ PODE GOSTAR

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.