Tecnologia Educacional

Pesquisa identifica 5 vantagens da realidade virtual no aprendizado de soft skills

0

O mercado de trabalho do século 21 exige profissionais que combinem conhecimento técnico e domínio das soft skills. Nesse cenário, as instituições de ensino superior (IES) ainda buscam estratégias para desenvolver habilidades como liderança e resiliência nos alunos.

A ascensão da educação a distância (EAD) e do ensino híbrido, especialmente após a pandemia, exige que parte do ensino de soft skills aconteça digitalmente. Embora seja conhecida por sua eficácia no treinamento de hard skills, a realidade virtual (RV) pode ser uma aliada das IES nesse desafio?

Uma pesquisa realizada pela PWC prova que sim. Realizada nos Estados Unidos, a pesquisa aplicou a mesma capacitação em três modalidades: em uma sala de aula tradicional, em aulas online e em realidade virtual. O resultado indica que a RV é a maneira mais acessível, rápida e eficaz de treinar soft skills.

Para se ter uma ideia, segundo o estudo, o treinamento com realidade virtual é 4 vezes mais rápido na comparação com a sala de aula tradicional. Além disso, os alunos ficam 275% mais confiantes para aplicar as habilidades aprendidas, 3,75 vezes mais conectados ao conteúdo e 4 vezes mais focados.

5 vantagens do treinamento com RV

Com base nos resultados da pesquisa, a PWC apresentou cinco descobertas sobre os benefícios da realidade virtual. São cinco dicas que podem ajudar as instituições de ensino a atender às necessidades de desenvolvimento de soft skills dos alunos em ambientes de aprendizagem digital.

1) Alunos capacitados com RV podem ser treinados até quatro vezes mais rápido

O que os alunos levaram duas horas para aprender na sala de aula tradicional foi aprendido em apenas trinta minutos usando a realidade virtual. Mesmo considerando o tempo necessário para conhecer e ajustar o equipamento de RV, o treinamento foi três vezes mais rápido. Tudo isso sem contar o tempo necessário para se deslocar até uma sala de aula física.

Alunos capacitados com RV podem ser treinados até quatro vezes mais rápido Fonte: PWC

Leia mais: Realidade virtual acelera aprendizagem em sala de aula

2) Alunos capacitados com RV ficam 275% mais confiantes para aplicar as soft skills

Confiança é fundamental para o sucesso do aprendizado de soft skills. Nesse caso, a vantagem da RV é a possibilidade de praticar em um ambiente imersivo de baixo estresse, o que, segundo a pesquisa, aumenta a confiança dos alunos e a capacidade de aplicar o aprendizado na vida profissional.

Alunos capacitados com RV se mantêm mais focados – Fonte: PWC

Os alunos treinados com realidade virtual ficaram até 275% mais confiantes para agir de acordo com o que aprenderam após o treinamento. Trata-se de um resultado 40% melhor em relação à sala de aula tradicional e 35% superior na comparação com o treinamento em aulas online.

3) Alunos capacitados com RV ficam mais emocionalmente conectados ao conteúdo

As pessoas se conectam, entendem e lembram mais do conteúdo quando suas emoções são envolvidas no processo de ensino e aprendizagem. É o que acontece no treinamento com RV, quando os alunos percebem que tiveram uma experiência significativa.

Alunos capacitados com RV ficam mais emocionalmente conectados ao conteúdo -Crédito: PWC

Na pesquisa da PWC, os alunos que utilizaram realidade virtual se sentiram 3,75 vezes mais conectados emocionalmente ao conteúdo na comparação com quem passou pela capacitação em sala de aula – e 2,3 vezes mais conectados do que os que se formaram online.

Leia mais: Laboratórios virtuais na educação: o que são, quais os benefícios e como utilizá-los

4) Alunos capacitados com RV se mantêm mais focados

Pessoas nascidas nas últimas gerações são, muitas vezes, impacientes, distraídas e sobrecarregadas. Mas, no aprendizado com realidade virtual, os alunos se mantiveram até quatro vezes mais focados na comparação com quem assistiu aulas online – e 1,5 vezes mais focados do que os colegas em uma sala de aula tradicional.

Alunos capacitados com RV se mantêm mais focados – Fonte: PWC

A explicação para o resultado é que, utilizando um fone de ouvido de RV, as simulações e experiências imersivas comandam a visão e a atenção do indivíduo. Ou seja, não há interrupções nem opções multitarefa para distrair os alunos, que tiram mais proveito do treinamento e melhoram o aprendizado.

5) Em escala, o aprendizado com RV pode ser mais econômico

Antigamente, a tecnologia de realidade virtual era considerada cara, complicada e desafiadora para ser implementada em grandes grupos. Hoje, segundo a PWC, o custo de um ecossistema completo de headsets não passa dos US$ 1.000. Além disso, atualmente, há mais conteúdo atraente e facilmente integrável às plataformas das instituições de ensino.

Em escala o aprendizado com RV pode ser mais econômico – Fonte: PWC

Para valer a pena financeiramente, entretanto, a RV deve ser aplicada em escala. De uma maneira geral, a tecnologia exige um investimento 48% maior que cursos em sala de aula ou em ambientes online. Entretanto, a pesquisa mostrou que, com 375 alunos, o treinamento alcançou paridade de custos; com 3 mil alunos, tornou-se 52% mais econômico.

Leia mais: Algetec: maior acervo global de práticas virtuais para a educação

Redação
A redação do portal Desafios da Educação é formada por jornalistas, educadores e especialistas em ensino básico e superior.

    VOCÊ PODE GOSTAR

    Comentários

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.