Ensino BásicoInsights

Nobel da Paz Malala Yousafzai propõe 25 ações pela educação de meninas

0

Em 2012, a ativista social paquistanesa Malala Yousafzai foi baleada na cabeça por militantes do Talibã. Ela sobreviveu para continuar sua luta em defesa da escolarização das mulheres – e, em 2014, se tornou a pessoa mais jovem a receber o Prêmio Nobel da Paz, aos 17 anos.

“Mediante sua luta heroica, ela se tornou uma destacada porta-voz dos direitos das meninas à educação”, justificou, na época, o júri da premiação.

Em julho, Malala completa 25 anos com um objetivo em mente: garantir que todas as meninas concluam 12 anos de educação formal e possam aprender e liderar. Para isso, ela comanda o Fundo Malala, uma entidade que oferece financiamento para projetos educacionais implementados por organizações parceiras em dez países, incluindo o Brasil.

Em comemoração ao seu aniversário, Malala elaborou uma lista de 25 ações pelo direito à educação das meninas. Foto: Reprodução/Instagram.

25 ações pelo direito à educação das meninas

Em comemoração ao seu aniversário, Malala elaborou uma lista de 25 ações pelo direito à educação das meninas. Confira, abaixo:

1. Faça uma doação para o Fundo Malala e ajude-nos a apoiar jovens mulheres e Ativistas pela Educação em todo o mundo.

2. Peça aos líderes dos seus países que defendam as meninas fora da escola no Afeganistão.

3. Você administra uma empresa? Contrate jovens mulheres.

4. Invista no futuro das meninas e doe uma porcentagem de seus lucros para colocar as meninas na escola.

5. Se você é uma jovem mulher, ocupe espaços e levante sua voz na sua comunidade ou trabalho.

6. Comece um clube do livro e leia histórias centradas nas experiências das meninas.

7. Pesquise um país onde as meninas estão fora da escola e ensine a um familiar ou amigo o que você aprendeu.

8. Conheça os líderes locais de educação em sua comunidade.

9. Leia sobre as ligações entre a educação das meninas e as mudanças climáticas.

10. Celebre as conquistas de meninas e mulheres.

11. Siga ativistas feministas nas redes sociais.

12. Use suas redes sociais para cobrar governantes.

13. Conte a crianças histórias de mulheres poderosas ao longo da história.

14. Organize uma exibição de filme ou documentário sobre educação de meninas e equidade de gênero.

15. Organize um evento de perguntas e respostas em seu trabalho ou escola centrado na educação de meninas – e garanta que elas estejam no painel para falar sobre suas experiência.

16. Fale com sua/seu professor favorito, compartilhando como contribuiu positivamente para sua vida. E marque @malala na postagem.

17. Amplifique as vozes das garotas encaminhando um artigo do blog @on.assembly para alguém.

18. Participe de palestras ou assista a vídeos  de fontes confiáveis sobre a história da discriminação, desigualdade de gênero e econômica ou colonialismo em seu país e em nosso mundo.

19. Crie uma história do Instagram ou um vídeo do TikTok dedicado a aumentar a conscientização sobre a educação das meninas.

20. Compartilhe sua própria história com a educação e o que a escola fez por você.

21. Entre em contato com sua escola ou conselho local de educação e peça que os currículos escolares em sua comunidade sejam inclusivos e favoráveis ao clima.

22. Procure informações sobre práticas de advocacy.

23. Não se silencie diante de injustiças!

24. Seja um consumidor consciente. Compre de marcas e empresas que trabalham para acelerar o progresso de meninas e mulheres.

25. Fale com as garotas, não sobre elas. Eles entendem muito sobre os desafios que nosso mundo enfrenta. Todos nós podemos aprender com suas ideias e experiências.

Leia mais: Lourdes Atié: “Criança com fome não aprende na escola”

Redação
A redação do portal Desafios da Educação é formada por jornalistas, educadores e especialistas em ensino básico e superior.

    VOCÊ PODE GOSTAR

    Comentários

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.