O que você precisa saber sobre digital storytelling

A arte de contar história utilizando ferramentas tecnológicas, como tablets, desktops, câmeras digitais e smartphones: essa é a definição mais simples para o digital storytelling, ou contação digital de histórias. No entanto, o que parece uma forma de diversão ou de arte, pode ensinar para o estudante diversas habilidades ser essenciais para seu sucesso profissional. Além, é claro, de trabalhar a escrita, a criatividade, a capacidade narrativa, a construção de argumentos e o pensamento lógico, o digital storytelling também é interessante do ponto de vista pedagógico. Afinal, a fim de idealizar e executar suas criações, os estudantes precisam desenvolver a habilidade de escutar uns aos outros e trabalhar em equipe. O pensamento organizacional, a gestão do tempo e o cumprimento de prazos também serão bastante estimulados com essa prática. O digital storytelling pode ser utilizado em qualquer sala de aula, física ou virtual.

Contar e criar histórias por meios digitais pode ser uma rica experiência de aprendizado. Fonte: The digital costumer experience
Contar e criar histórias por meios digitais pode ser uma rica experiência de aprendizado.
Fonte: The digital costumer experience

A parte mais interessante da contação de histórias digital é a possibilidade de ensinar tantas habilidades importantes a partir de meios pelos quais os alunos são naturalmente interessados ou que fazem parte de sua rotina (e isso se aplica especialmente aos estudantes de EAD e aos nativos digitais), de forma lúdica. Outrossim, ao passo que a tecnologia está cada vez mais inserida na educação, dominar o uso de dispositivos digitais passa a ser uma capacidade essencial para o sucesso acadêmico. E existe forma melhor de fazer isso do que aprendendo a utilizar as funcionalidades do equipamento para dar forma a suas próprias criações? No digital storytelling, a personalização do ensino ganha corpo, pois os alunos podem inovar o quanto quiserem. Quem sabe utilizar apenas músicas para contar uma história? Ou apenas fotos? Quase sem querer, o estudante estará exercitando a pesquisa, a interpretação e a capacidade de coesão ao criar uma narrativa a partir de elementos distintos.

Algumas dicas interessantes para quem quer começar a aplicar o digital storytelling com seus estudantes:

#1 Peça que eles imaginem sua carreira no futuro e façam um vídeo do YouTube sobre o tema. Para isso, vale tudo: imagens, fotos, ilustrações que eles mesmos podem fazer, excertos de outros vídeos. O próprio serviço de streaming oferece ferramenta de edição e existem outros editores de vídeos gratuitos, como o Windows Movie Maker.

#2 Para quem quiser começar com projetos um pouco mais simples, uma sugestão é a apresentação de slides. A temática pode ser variada, de acordo com o conteúdo da disciplina, mas a apresentação deve se sustentar sozinha, sem a ajudinha de um palestrante. Incentive os alunos a usarem o máximo de recursos para deixar os slides interessantes, concisos e significativos para a narrativa.

#3 Uma outra ideia bem interessante, também relacionada a vídeos, é fazer trailers sobre os livros lidos na disciplina. Isso mesmo, trailers, como os de cinema. Para isso, o estudante irá trabalhar a leitura crítica, capacidade analítica e, principalmente, a retórica, pois o trailer deve convencer os outros estudantes a lerem o livro.

E se os livros ganhassem trailers tão interessantes quanto os dos filmes no cinema? Seus alunos podem fazer isso.  Fonte: WikiGag
E se os livros ganhassem trailers tão interessantes quanto os dos filmes no cinema? Seus alunos podem fazer isso.
Fonte: WikiGag

#4 Para os que têm dificuldade com a escrita criativa, pode ser uma boa ideia sugerir um tema em primeira pessoa. O aluno pode falar dos seus talentos secretos, por exemplo.

#5 Se o objetivo é estimular o poder de argumentação, defina um tema polêmico e peça que a produção dos alunos apresente argumentos dos dois lados de uma mesma história.

São inúmeras as formas de ensinar por meio da contação de histórias digitais. O resultado é quase sempre tão gratificante, para aluno e professor, que mesmo que o processo seja extremamente trabalhoso, só fica na memória o lado bom, o aprendizado. E, além de todas as habilidades que podem ser trabalhadas por meio do digital storytelling, é importante ressaltar que o domínio dos dispositivos e softwares exigidos para a tarefa podem ser um diferencial para o futuro profissional que o professor tem em mãos.

E você? Pretende estimular seus estudantes a contar uma história digital, também? Não deixe de compartilhar conosco o resultado dessa experiência. E, para continuar sempre informado sobre as novidades na área da educação, assine nossa newsletter.