Seis formas como a faculdade pode incentivar a participação dos estudantes no processo de aprendizagem

Como aumentar a participação dos alunos em sala

Essas são algumas formas como a Instituição de Ensino pode promover a participação dos estudantes. São seis ideias para aumentar o comprometimento dos alunos e fortalecer o corpo docente no processo de aprendizagem.

Redefinir o que é participação

A Instituição deve promover a participação dos alunos além dos comentários em sala de aula. Permitir que façam contribuições eletrônicas – incentivando que os professores também se comuniquem por e-mail ou oferecendo espaço para dúvidas e comentários no site do curso, por exemplo – com perguntas que não foram feitas na aula, comentários que eles não conseguiram fazer ou um insight que ocorreu somente após a aula. Em sala de aula, os professores devem considerar a participação dos estudantes de forma diferente. Talvez seja hora de parar de forçar a participação e deixar os alunos falarem porque têm algo a dizer.

Cultivar a presença do professor de forma a estimular o comprometimento

Começa sendo presente. Isso significa não apenas estar lá fisicamente, mas também estar atento ao que acontece todos os dias, em cada interação. Uma presença de ensino engajada é comunicada por comportamentos não-verbais, que incluem confiança, conforto, antecipação e grandes expectativas. O espaço da sala de aula, não importando se é físico ou virtual, é compartilhado com os alunos. Incentive os professores a ocupá-la, a interagir com os estudantes. As atitudes do professor promoverão o comprometimento dos alunos de forma tão genuína e autêntica quanto for seu comprometimento – com o conteúdo, com os estudantes e com o aprendizado.

Dedique tempo para falar sobre aprendizado – o que implica e por que é importante

Esse não é o mesmo cansativo e velho discurso sobre como é um caminho difícil e que certamente uma porcentagem dos alunos não vão conseguir. Sim, há um conteúdo difícil de dominar, mas com esforço pode ser conquistado. É sobre o relacionamento do corpo docente com o processo de aprendizagem. A maior parte dos alunos ainda não se apaixonou por aprender. Eles pensam que gostam do aprendizado fácil, memorizando algumas informações que podem esquecer depois, ou que conseguem aprender fazendo o mínimo. É função da Instituição de Ensino introduzir os estudantes ao aprendizado que cativa sua atenção, desperta sua curiosidade, amplia suas mentes e os faça sentir realizados.

Dê aos estudantes participação no processo

A Instituição e os professores tomam todas as decisões sobre o aprendizado dos alunos. Eles decidem o que os estudantes vão aprender, como eles irão aprender (fazendo provas, escrevendo trabalhos etc), o ritmo e as condições em que irão aprender. E, então, decidem se os alunos aprenderam tudo. Estudantes podem ter algum controle sem tirar as responsabilidades associadas ao professor. Permita que os alunos tomem decisões nesse processo – quais tópicos serão discutidos na revisão do exame, se questionários participarão com 10% ou 20% da nota, se o professor escolhe alguém da turma ou se os próprios alunos se voluntariam, se o projeto final é um trabalho impresso ou uma apresentação – e perceba o que acontece no comprometimento deles.

Projete atribuições autênticas e ensine experiências

É mais provável engajar os estudantes enquanto fazem trabalhos sobre o tema da disciplina do que explicando sobre ela. Isso significa que contribuir na prática colabora mais no processo de aprendizagem. Eles vão fazer bem o trabalho da disciplina? Provavelmente não. Eles são novatos e trabalham com um conteúdo difícil diante de um especialista. Mas é errando que se aprende. Além disso, fazer exercícios práticos mostra que o trabalho importa – e isso motiva o comprometimento.

Use questionários, testes e exames cumulativos

Quanto mais os alunos precisam relembrar o que aprenderam, mais fácil se torna memorizar o conteúdo. Invista em atividades que requerem revisões regulares do material do curso: desafiando-os a encontrar algo em suas notas ou começando a aula com uma breve revisão – não do conteúdo da aula de ontem, mas do conteúdo da semana passada ou da anterior. Agendar questionários regulares também podem proporcionar oportunidades para aprender e dar apoio para os exames com peso maior na nota.

Adaptação do artigo de Maryellen Weimer, Phd, publicado originalmente em inglês no site Faculty Focus