Fórum Nacional do Ensino Superior Particular (FNESP) engaja líderes em torno da inovação

Presidente do Semesp, Hermes Figueiredo, abriu o 19º FNESP pedindo a adoção de uma política pública que não desperdice recursos (Foto: Semesp/Divulgação)

A construção de um ensino superior mais criativo e desafiador é o tema da 19ª edição do Fórum Nacional de Ensino Superior Particular (Fnesp), que acontece nesta quinta (28) e sexta-feira (29) em São Paulo. O fórum, que reúne algumas das principais instituições de ensino superior do país, busca quebrar paradigmas e encontrar um caminho para seguir inovando o setor nos próximos anos.

Um dos setores com mais oportunidades de negócio e inovação no Brasil, o ensino superior vem buscando a renovação. E o incentivo à transformação de instituições antes conservadoras em organismos dinâmicos e competitivos, além do compartilhamento de ideias e experiências bem-sucedidas, são as bússolas para o crescimento do mercado de educação.

Entretanto, não basta o empreendedorismo de gestores e IES: é necessário também um alinhamento entre agentes públicos e privados, buscando construir políticas que beneficiem um ambiente dinâmico e competitivo.

“É preciso que tenhamos consciência do projeto de ensino superior que queremos para o Brasil”, explica Fábio Reis, diretor de Inovação e Redes de Cooperação do Semesp.

Reis defende ser necessário que os líderes tomem para si a responsabilidade de construir mudanças. Para isso, mais do que ouvir as experiências de sucesso de todo o Brasil, o 19º Fnesp traz também experiências estrangeiras que são vanguarda na área do Ensino.

Um dos destaques deste intercâmbio é o painel “Sistemas de Educação e Políticas Públicas: Uma Análise Comparada”, que reúne, na mesma mesa, o professor Jukka Mönkkonen, reitor da University of Eastern Finland e membro do Conselho da Finland University; o especialista em políticas públicas e professor da PUC do Chile Andrés Bernasconi; o vice-reitor da Cesupa, Sérgio Fiuza; e o deputado federal Caio Narcio, presidente da Comissão de Educação da Câmara dos Deputados. Cada líder de IES representa uma voz que pode influenciar de forma coletiva a construção de uma política pública para o país elaborada com consensos.

A agenda do Ministério da Educação também terá destaque no evento. Reforma do Ensino Médio, novas regras do FIES e a ampliação do mercado de Ensino à Distância são temas de debates relevantes nas mesas do Fórum. A desburocratização do sistema de ensino, combinada à participação efetiva dos agentes que atuam no setor e à troca de informações para a promoção de boas práticas, são a direção para a inovação tão desejada no setor.

Novos modelos e atitudes

Mudanças promovidas pelo Ministério da Educação no ensino superior também foram debatidas (Foto: Semesp/Divulgação)

Atrelada à flexibilização das regras do Ensino à Distância, que em breve serão editadas pelo MEC, surge a possibilidade de novas formas de ensino, mais colaborativas e efetivas. O ensino híbrido começa a ganhar força. Mas como implementar uma gestão e pedagogia que priorizem o engajamento do estudante?

Durante os dois dias de evento, os gestores da educação superior do Brasil abrem a conversa sobre o tema, que mesmo sem ser novidade ainda é um desafio. Os resultados das discussões entre as principais instituições de ensino superior privado do país podem ser acompanhadas no blog do evento: http://fnesp.com.br/noticias/.

Saiba mais
O que: 19º Fórum Nacional do Ensino Superior Particular
Quando: 28 e 29 de setembro, com painéis durante o dia todo
Onde: WTC São Paulo (Avenida das Nações Unidas, 12.551), São Paulo/SP
Programação e informações: http://fnesp.com.br/